O TREM




Nenhum segredo há de ser violado
com a inesperada passagem
do trem com sua fúria.

O trem passa ao lado
dos que sobrevivem nas palafitas
às margens da estrada-de-ferro,
levando o pesadelo dos homens
em suas engrenagens de pânico.



Raimundo Alves Lima (RAL)
em CANÇÃO PERMANENTE
Edição do autor: Teresina, julho de 1982

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail