"mil corações despedaçados despencam"




mil corações despedaçados despencam
como estrelas cadentes
a garota que passa com seus olhos
traz os seios à ponta da língua

o homem vazio tem dentro de si uma seta
o transeunte atravessa fora da faixa
outro homem contabiliza o dia
enquanto vizinhos fuxicam a vida

mil corações despedaçados
despencam a tarde
no precipício da miguel rosa
enquanto a tia debulha seu rosário

já é tarde na noite do solitário
já é tarde para o viúvo
já é tarde para quem passou da idade
e para quem não se aventurou

mil corações despedaçados despencam
na página em branco
e o bêbado fica sem palavras
inédito, enviado pelo autor

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail