RUA DA GLÓRIA


para o poeta Paulo Machado


paisagem de sol nascido
na estação do trem
cerzindo os dias
sobre as pedras da rua
que abrolhavam luz

manhãs tangiam beatas
palmolivelmente
para a missa do Amparo
senhoras varriam calçadas
recolhiam leiteiras
e caçavam histórias
com as suas línguas de camaleão

no mercado central
as verdureiras arranjavam
buquês de cheiros-verdes

e mais além
mulheres permaneciam
sem hora de seus dias
dissolvendo-se em transparência
nas escamas do cais



em PEDRA DE CANTARIA
Teresina, Nova Aliança e Entretextos, 2013

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail