A PRAÇA DO POETA




Fizeram a praça gigante
Para o poeta estar próximo a ti
Da Costa e Silva te exaltou o quanto pôde,
Pois não queria ver jamais o teu fim.

E hoje, namorados risonhos
Estremecem ao ouvir teu grunhir
Cupido lhes espalha um "sonho",
Mil beijos em tuas bordas se podem ouvir.

Palmeiras gigantes se espalham
Pela praça, o vento a chamar...
Simbolismo da Velha Chapada
Do corisco a te abraçar.

Os mais ricos encostam seus carros
Pra "gatinha" então conquistar...
Fizeram até a "Prainha",
Para o "peixe" sua isca fisgar!



Wagner Vieira Castelo Branco
em RIO MORTO, RIO VELHO, RIO TORTO
Teresina, Editora Junior LTDA, 1988

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail