(sem título)




I.


Hoje é dramático e não encontro terapia nos pombos
A praça - esse mosaico - é ainda mais densa
Tudo é movimento nessa praça lenta
Eu sou peça solitária e torta
Destacada do cenário
Permaneço
À espera de um milagre:
Virar paisagem.




II.


Converso com os carros no centro confuso da cidade
Estou mais dentro das coisas do que de mim
O barulho do tráfego morde minha orelha
As luzes dos postes falam do meu escuro
O asfalto é meu amigo, talvez o único
As gentes que passam não sei se sentem
Meu cheiro forte de centro antigo



Ariane Pirajá
Inédito em livro
Enviado pela autora

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail