O ADRO DE SÃO BENEDITO




oh como eu queria
guardar o vento
que circulava
no adro da igreja
de são benedito em teresina
onde nele talvez
tenha escrito o poema
de amor mais puro do ofício
só o poeta tem essas coisas
de se esconder nas palavras



Barros Pinho
em Planisfério, 2ª edição
Teresina: Corisco, 2001

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail