PRÉDIOS INTEIROS SE ERGUEM NO CÉU DA TUA BOCA II ou segunda visão




uma cidade se cria
na poça de lama da avenida
a velocidade dos meus sonhos a atravessam
parte no meio o retrato da cidade diluída
pingos de amor deslizam na minha cara
milhões de pássaros povoam meu céu de boca
multidões dentro dos meus olhos fechados
te sou construída
te sou partida
te sou língua
lambi a cidade partida.



Renata Flávia
enviado pela autora

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail