"praça pedro segundo é a possibilidade"




praça pedro segundo é a possibilidade do sonho entre um teatro fechado e um centro pós-prisão, geme aflito meu coração nos braços de um amor esquisito desses que não se entende qual a mão. contrário. estribilho de música desonata, de pedras desfeitas na cabeça de meninos perdidos. a cidade geme alto meu puro sonho. meu amigo bebe despreocupadamente junto de meninos colegiais que se aventuram nos primeiros cigarritos mal bolados. alguém sorrir alto as curvas da esquina da cidade sem memória. trago o peito cravado de amor mal resolvido nas lembranças desta praça. trago o peito marcado, pedro segundo, por todos teus bancos. o café me desafiando lágrimas a fio. algum hippie convence um real por anéis que não valem a flor que carregam. alguma madrugada deve guardar a surpresa que meu coração espera.  



Renata Flávia
em Coletânea Tara 
Teresina: 2012

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail