CANELEIRO




Cheiro de frutas
passarinho nos quintais
flor da chapada
nos confins do coração.
Eu finco aqui
minha raiz de caneleiro.



William Melo Soares
em Presença da Literatura Piauiense 
Luiz Romero Lima (org.)
Teresina: 2003

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail