CANTO EM TERESINÊS




das carnaúbas da minha terra
quase em disco de cera escutei
minha bandeira verdamarela
carnaubei palmeira bela
no porenquanto dos meus momentos
morrurubú de tantos ventos
gregoriei de água e vela
e aprofundei minha'alma nela
cidade em rio mergulharei
crispim do mar que nunca erra...



em Livreto do XXXIV Sarau Lítero-Musical Ágora
Teresina, agosto de 2010

Nenhum comentário:

acompanhe por e-mail